Notícia

TJ - PE 2016

Concurso Tribunal de Justiça - TJ -PE 216, terá vagas pra nível médio e superior!

TJ - PE 2016

Ótima notícia para os candidatos que almejam ingressar na carreira jurídica! O Tribunal de Justiça de Pernambuco (Concurso Tribunal de Justiça – TJ-PE 2016) confirmou a realização de um novo concurso público para seu quadro de apoio, além de uma seleção para magistrados. A informação foi concedida pelo novo presidente da justiça pernambucana, o desembargador Leopoldo Raposo, que tomou posse no dia 4 de fevereiro e ficará à frente do posto no biênio 2016/2017. Ainda segundo o magistrado, a nova a gestão deve estimular às centrais de mediação e conciliação.

O Tribunal aguarda que o prazo de validade do último concurso expire, o que acontecerá em março para autorizar o novo certame, conforme afirma o gestor do TJ-PE. Após a autorização será feito um levantamento que definirá o número de novos servidores que deverão ser contratados. Somente depois do levantamento, a seleção será divulgada.

Diante do cenário de enxugamento nos custos, Raposo pontua que as vagas serão apenas para reposição dos quadros.  Haverá ainda certame para juízes. Devem ser abertas cerca de cem vagas, mas, diante da previsão orçamentária, apenas dez aprovados devem ser nomeados em 2016. O déficit de magistrados em Pernambuco é estimado em 200 vagas.

O último concurso do TJ-PE foi organizado pela Fundação Carlos Chagas (FCC). A homologação aconteceu em 22 de março e sua validade se encerra hoje, dia 22 de março de 2016.  A seleção foi realizado para os cargos de técnico (nível médio), analista (nível superior) e oficial de justiça (nível superior/formação em direito). Entre as especialidades disponíveis, estavam programador de computador e suporte técnico, para técnico judiciário, e assistente social, psicólogo e odontólogo, para analista judiciário. A remuneração variava de R$ 3.455,73 (técnico judiciário) a R$ 5.643,46 (oficial de justiça). 

No total foram aproximadamente 119 mil candidatos para um total de 203 vagas ofertadas pelo órgão. Foram exigidos de todos  candidatos Língua Portuguesa, legislação aplicada e raciocínio lógico. De acordo com os cargos, foram cobradas noções de informática, de direito constitucional e administrativo, além de conhecimentos específicos. No concurso anterior ao de 2011, realizado em 2007, foram nomeados 2.778 técnicos, 1.600 analistas e 671 oficiais.

Fonte: blog.grancursosonline